Divulguem esta maravilha
brasileira!!! (2006)

Já existe vacina anti-câncer (pele/rins) (Glória a Deus por isso.)

Foi desenvolvido por cientistas médicos brasileiros uma vacina para estes dois tipos de câncer, que mostrou-se eficaz, tanto no estágio inicial como em fase mais avançada.

A vacina é fabricada em laboratório utilizando um pequeno pedaço do próprio paciente.
Em 30 dias está pronta e é remetida para o médico oncologista do paciente.
Deus Abençoe o Brasil e a sua população

Nome do médico que desenvolveu a vacina: José Alexandre Barbuto, Dr
Hospital Sírio Libanês/Grupo Genoa
Para maiores detalhes o telefone do Laboratório é: 0800-7737327
Contato com: Dra. Ana Carolina ou Drª. Karyn

Fonte:Telefònica CIPA, por José Araújo


Álcool é “veneno” para homens mais velhos, diz estudo (03/05/2006)

Pesquisadores da Universidade da Califórnia (Los Angeles, Estados Unidos) examinaram os efeitos do álcool como fator de risco em casos de comorbidades (dois ou mais transtornos de personalidade), durante 20 anos, constatando quanto o consumo agravou as condições clínicas de mais de 4.600 homens com mais de 60 anos.

Segundo o coordenador do estudo, doutor Alison A. Moore, um exemplo de abuso de álcool seria o consumo de três doses por dia, em quatro ou mais ocasiões durante uma semana.

Se um paciente está tomando medicamentos para insônia ou dor, por exemplo, e consumir duas ou três doses de bebida alcoólica, já representa enorme agravante à saúde”

Na amostragem avaliada, 39% dos pacientes eram alcoólatras, 10% estavam no limite do alcoolismo, e 69% foram considerados consumidores de alto risco, por conta da ingestão de álcool na presença de outros transtornos ou doenças.

Publicado no Journal of American Geriatrics Society, o estudo aponta a gota (22%) e a úlcera gástrica (16%) como condições clínicas e psiquiátricas que mais identificam o consumo de alto risco de álcool.

Na opinião do cirurgião gástrico Vitório Luís Kemp, do Hospital Paulistano, o álcool é mesmo um veneno, principalmente quando associado a antibióticos, antiinflamatórios ou mesmo alguns alimentos.

Por Exemplo:

As crises de gota costumam ser desencadeadas pela combinação entre bebida alcoólica e carnes, tão comum em barzinhos, hoje em dia, ou mesmo em churrascos de fim de semana.

J
á a úlcera gástrica sofre a ação direta do álcool, que destrói as defesas naturais da parede do estômago contra a acidez.

Kemp chama atenção para o comportamento abusivo dos jovens, atualmente, em relação ao álcool.

....Essa geração que sai da faculdade ou do trabalho e faz pit-stop em barzinho, bebendo excessivamente e ingerindo alimentos condimentados, está condenada a uma qualidade de vida ruim quando atingir a meia-idade.....

....Tanto do ponto de vista clínico, já que estarão muito mais sujeitos a complicações de fígado, bexiga, esôfago, pâncreas e estômago, incluindo câncer, como do ponto de vista social, já que serão mais expostos a constantes internações e à desagregação familiar.....

Fonte: Hospitalar


Estudo aponta que religião é fator preventivo contra depressão em idosos ( 05/12/2006)

Resultados do estudo realizado pelo Instituto Israelita de Responsabilidade Social Albert Einstein com mais de 500 idosos da comunidade judaica, ao longo de um ano, revelam que a depressão atinge homens e mulheres na mesma proporção, estando presente em 33% dos participantes.

Outro dado revela ainda que 41% não possuem esperança.

Por outro lado, constatou-se que 80% daqueles que não são deprimidos possuem compromisso com crença ou religião.

Iniciado em 2005, o Estudo Epidemiológico da Comunidade Idosa Judaica mapeou e monitorou a saúde da população idosa, com objetivo de analisar os processos e fatores determinantes do envelhecimento da população com mais de 60 anos.

A avaliação global da saúde abordou aspectos como qualidade de vida, religiosidade, independência, cognição, depressão, nutrição, atividade física, exame físico com 18 procedimentos (peso, estatura, Índice de Massa Corpórea, entre outros) e mais de 30 exames laboratoriais como colesterol, hemograma e glicemia.

Também foram aplicados questionários individuais e em grupo.

Os resultados apontaram que idosos deprimidos possuem menor número de amigos nas atividades religiosas, realizam menos práticas religiosas em relação aos não-deprimidos e têm tendência à religiosidade extrínseca (caracterizada por vivência menos espiritualizada).

Geralmente, esse hábito é encontrado entre as pessoas que “herdam” sua crença religiosa, não existindo uma relação reflexiva diante do ato de escolha religiosa.

Neste caso, a divindade tende a ser olhada como um instrumento de satisfação de desejos impulsivos ou egocêntricos.

O estudo constatou que a religiosidade extrínseca está presente em 40% dos idosos deprimidos e em apenas 20% dos idosos não deprimidos.

Por sua vez, a prevalência de religiosidade intrínseca é um aspecto presente em quase 80% dos idosos não-deprimidos.

Esse tipo de religiosidade é compreendido como uma vivência mais espiritualizada, que tende a transcender o conforto e a convenção social, em que há uma busca por um aumento do compromisso com a crença ou religião.

Sabemos que a população em geral está envelhecendo. No entanto, ainda há uma carência de estudos populacionais no Brasil para compreender quem são e quais as necessidades dessas pessoas.

Os resultados desse levantamento apontam características epidemiológicas que poderão ser estendidas à população paulistana acima de 60 anos, determinando ações preventivas para o controle das doenças crônicas e também a forma mais adequada de gestão da saúde desse público.

Por exemplo:
"
A importância da religiosidade como proteção contra a depressão abre novas possibilidades de atuação”,
O perfil cultural homogêneo da amostra também permitirá futuras comparações”, afirma o Geriatra Fábio Nasri, coordenador do projeto."

Fonte: Hospitalar

2002 - 2007 - Pro Medida
Melhor visto em 1280 x 720 - wide

Major Design